Tim Filho é Democrata!
 

Alpiniano Silva Filho, o Tim Filho, autor dessa maravilhosa obra, é essa pessoa que está aí na foto, junto com o Panterão, a mascote do Esporte Clube Democrata. Os dois estão no gramado do Estádio Raimundo Sampaio, o campo do Sete de Setembro FC, localizado no Bairro Horto, em Belo Horizonte, MG. A foto foi produzida no dia 14/02/2015, antes do jogo Atlético-MG 2 x 1 Democrata-GV.
 

Nascido em Governador Valadares, MG, Tim Filho sempre teve aversão à escola e ficou aflito quando, aos 8 anos de idade, perguntou à diretora do Grupo Escolar onde estudava: quando a gente para de estudar? A diretora, no topo de sua sapiência, respondeu: nunca!
 

Pobre “Tim-Tim de gente” (aí está a origem de seu apelido). Naquele momento ele desejou que a terra se abrisse e engolisse a sua doce infância. Quis fugir da escola, mas as saídas estavam todas hermeticamente fechadas. Nunca conseguiu realizar essa fuga. É por isso que até hoje, continua esquentando os bancos escolares, atualmente, como aluno do curso de Medicina Veterinária, na Universidade Vale do Rio Doce (Univale).Que dureza, hein? E diz que tá estudando pra cachorro!
 

Mas ele já esquentou muito banco de escola para concluir as graduações em Jornalismo, Publicidade & Propaganda, pós-graduação lato sensu em Metodologia do Ensino, e o Mestrado em Gestação Social, Educação e Desenvolvimento Local.
 

Fora da escola, de forma autônoma, sem levar reguadas e beliscões, ou ficar de castigo virado pra parede, aprendeu a desenhar. E graças ao seu traço estreou no Jornalismo, como chargista, no extinto Diário Valadarense (antes de receber o diploma de Jornalista).
 

E foi desenhando que conquistou alguns prêmios com suas charges, em vários Salões de Humor realizados pelo Brasil.
 

A produção cultural é outra atividade profissional que ele desenvolve sem o luxuoso (e penoso) auxílio da escola. Aprendeu a produzir eventos culturais (na marra e na marreta), movido pelo amor à música e à literatura. Assim, desde 1999, produz o Valadares Jazz Festival, e ao longo dos anos já levou a Governador Valadares, quase 200 shows de música instrumental brasileira e jazz estadunidense. Produz também os Concertos de Inverno (música erudita) na Casa do Médico, e a Festa Literária de Governador Valadares.
 

O futebol também marcou a sua vida, desde a infância, quando fazia companhia a seu pai nas audições das jornadas esportivas das rádios Globo, Tupi, Bandeirantes e Inconfidência, ouvindo narradores como Waldir Amaral, Jorge Curi, Doalcey Bueno de Camargo, Fiori Gigliotti, Luiz Otávio Pena (...e a massa vibra!) e outros gigantes. Era um tempo em que os jogadores jogavam futebol de pé e com a cabeça erguida, e se vestiam de forma discreta para entrar em campo.
 

Torcedor fanático do Esporte Clube Democrata, fundou a Torcida Organizada Pantera Cor-de-Raça, a maior e mais linda torcida de um time de futebol do interior do Brasil, que chacoalha as arquibancadas metálicas do Mamudão, quando a Pantera está em campo.
 

Com o Democrata no peito ele nunca está sozinho, afinal, o mundo é Democrata. O presidente da nação mais poderosa do planeta, Joe Biden, é Democrata; sua vice, a estonteante Kamala Harris, também, assim como outras pessoas inteligentes desse planetinha redondo (será?) e azulado.

 

A América é Democrata! Talvez isso explique a emigração dos valadarenses para os Estados Unidos da América, que se tornou a periferia desta cidade erguida numa planície cercada de montanhas do leste de Minas, que um dia já foi Figueira, e hoje é a mais bela entre todas as mineiras.
 

Sorry, New York City!
 

Esta apresentação foi escrita por Assunta do Pérpetuo Socorro Imaculada de Jesus, a Dona Assunta, professora de Língua Pátria e Educação Moral e Cívica, aposentada pela rede municipal de ensino de Jampruca, MG.

Pantera Indepa.jpg